hemograma interpretação

Hemograma – Agora chegou sua hora de aprender a interpretar esse exame de sangue!

06 set
Postado por Dr. Victor Proença Categoria: Blog

Muita gente vai ao médico, sai do consultório com uma lista enorme de exames para fazer, no entanto, desconhece para que estes exames sejam necessários. Um dos exames que mais gera curiosidade e consequentemente, dúvidas é o hemograma.

O hemograma é um exame laboratorial extremamente importante para a descoberta, assim como tratamento, de diversas doenças. Ele também ajuda a descartar possíveis diagnósticos equivocados e serve de base para a realização de outros. 

Neste texto, você terá uma breve introdução sobre o sangue e posteriormente conhecerá diversas informações importantes a respeito do hemograma. Fique atento/a às explicações!

hemograma 

Sangue: composição e funcionalidades

O sangue é um tecido líquido que percorre pelo corpo por meio de vasos sanguíneos. Ele é composto por plasma, hemácias, leucócitos e plaquetas. Esses componentes são indispensáveis para as funções vitais do corpo. A quantidade (volume) de sangue de uma pessoa está relacionada a diversas variáveis, dentre elas: idade, peso, sexo e altura. Normalmente, pessoas adultas possuem de 4,5 a 6 litros de sangue. Isto é, o sangue compõe aproximadamente 7% do peso corporal.

O sangue é responsável pelo transporte dos principais compostos nutritivos desde a sua absorção no aparelho digestivo até as células distribuídas pelo corpo, onde também são recolhidas as substâncias residuais do metabolismo celular. Posteriormente, esses resíduos são eliminados graças à ação dos rins, e de outros órgãos de excreção. Também é o encarregado de regular o transporte de oxigênio e de gás carbônico que será eliminado pelos pulmões. Além dessas funções, o sangue possui um papel de extrema importância nas funções de coagulação, imunidade e controle da temperatura corporal.

exame de sangue hemograma

 

A seguir veja algumas das principais funções do sangue:

  • Nutrição

Após a absorção dos nutrientes no intestino delgado, estes são transportados até o sangue. Primeiramente, eles são encaminhados ao fígado e posteriormente a todas as células distribuídas pelo corpo. Pelo sangue também há o transporte de glicose, ácidos graxos, aminoácidos, vitaminas, entre outras substâncias.

 

  • Respiração

O sangue realiza também o transporte de gases respiratórios. O oxigênio é captado nos alvéolos pulmonares e conduzido aos tecidos. Já o gás carbônico é captado nos tecidos e conduzido aos pulmões para a posterior eliminação.

 

  • Regulação

Os produtos das glândulas endócrinas, os hormônios, são colocados diretamente ao sangue. Este se responsabiliza então, pelo transporte desses hormônios até os tecidos-alvo, exercendo assim, sua função reguladora.

 

  • Defesa

O sangue conta com uma grande quantidade de “soldados de defesa” conhecidos como glóbulos brancos. A função destas células é destruir ou neutralizar os patógenos como vírus e bactérias que entrem no organismo.

 

  • Termorregulação

Os vasos sanguíneos transportam sangue pelo corpo todo, chegando até a rede vascular presente na pele. O objetivo desse transporte é liberar o organismo do calor produzido nos tecidos musculares. Quando o ambiente está frio e é preciso conservar o calor dentro do corpo, então ocorre a vasoconstrição na rede vascular da pele, desta forma, ocorre uma diminuição no fluxo de sangue e como consequência, elimina-se menos calor.

 

  • Excreção

Favorece a limpeza do meio interno do organismo. Ele recolhe os resíduos produzidos pelas células e os leva até os órgãos encarregados da excreção.

 hemograma exame de sangue microscópio

 

O que é e para que serve o hemograma?

O hemograma é um exame feito em laboratório que possibilita a contagem da quantidade de células presentes no sangue. Existem três tipos básicos de células, estas são:

  • Glóbulos vermelhos: Responsáveis pelo transporte de oxigênio graças à hemoglobina.
  • Glóbulos brancos: Células de defesa do organismo que ajudam no combate a infecções.
  • Plaquetas: Permitem a coagulação sanguínea.

O hemograma serve para a mensuração dos valores das células sanguíneas. Frequentemente, ele é indicado pelo profissional de saúde no intuito de verificar o estado de saúde geral de uma pessoa. Também serve para diagnosticar doenças e comprovar efeitos secundários de tratamentos.

Por exemplo, se a quantidade de glóbulos vermelhos é baixa pode ser indício de uma anemia (talvez por deficiência de ferro?). Quando o nível de glóbulos brancos não é o adequado, a pessoa fica mais sensível ao contágio de infecções e outras doenças.

Os baixos valores de plaquetas no sangue podem sugerir que o sangramento não é normal. Tal é o caso de hemorragias nasais ou inexplicáveis hemorragias nas gengivas.

 

Quando o hemograma é indicado?

O profissional de saúde habilitado solicita a realização de um hemograma quando o paciente apresenta sinais e sintomas, como fadiga, fraqueza e cansaço persistente, que podem ser indícios de doenças, infecções, entre outros problemas de saúde. É uma prova que serve ao profissioanl como orientação sobre um determinado diagnóstico do qual suspeita ao preencher a história clínica e durante a exploração física.

Em algumas ocasiões, o resultado do exame pode variar, tal é o caso da gravidez. Algumas outras situações também podem alterar os resultados de um hemograma tais como desidratação, realização de exercícios muito intensos, medicação e estresse.

hemograma leucograma leucócito

 

Partes do hemograma

·        Leucograma

O leucograma é um dos componentes do hemograma. Esta é a parte do exame que avalia os leucócitos, células também chamadas de glóbulos brancos. Nesta sessão do hemograma, verifica-se a quantidade de cada tipo de glóbulo branco tais como linfócitos, basófilos, eosinófilos, monócitos e neutrófilos. Quando há um excesso de leucócitos no sangue, pode-se tratar de uma leucocitose causada por uma infecção.

Basicamente, ele demonstra como as células leucocitárias estão se desenvolvendo no organismo.

 

·        Eritrograma

É o estudo que averigua a quantidade de glóbulos vermelhos no sangue chamados de eritrócitos. Normalmente, a contagem de hemoglobina, hematócrito e hemácias é feita em conjunto. Quando estes valores se encontram abaixo do normal com presença de formatos anormais dos eritrócitos pode indicar anemia. Já ao apresentarem números elevados desses indicadores suspeita-se de policitemia.

Percebe-se que tanto a falta quanto o excesso de glóbulos vermelhos indicam problemas. Quando há falta, o transporte de oxigênio vê-se prejudicado. Quando há excesso o sangue fica muito viscoso e isso potencializa a formação de coágulos.

 

·        Plaquetograma

Ele oferece a contagem de plaquetas presentes no sangue, sendo fundamental para a detecção de uma série de condições. Uma elevação no índice de plaquetas pode relacionar-se com problemas no baço, doenças inflamatórias, mielofibrose, artrite reumatoide, entre outras afecções.

Quando há uma redução no número de plaquetas, este resultado pode ser indicativo de síndromes ou condições adquiridas. Quando o baço está trabalhando muito há uma queda drástica no número de plaquetas. Outras doenças relacionadas à diminuição são anemia, malária, dengue, leucoses.

Valores de referência do Hemograma

Não existe uma quantidade exata de glóbulos vermelhos, brancos e plaquetas que deveria haver no organismo por unidade de sangue. No entanto, existem valores de referência. É preciso explicar que os valores de referência variam de acordo com o gênero, etnia, idade e condições físicas.

Para glóbulos vermelhos, o valor aceitável em homens varia entre 4,32 e 5,52 milhões por milímetro cúbico. As mulheres precisam contar com valores entre 3,9 e 5,03 milhões por milímetro cúbico de sangue.

No caso dos glóbulos brancos, nos homens é possível encontrar valores adequados de 4,5 a 11 mil por milimetro cúbico, já as mulheres podem apresentar valores normais de glóbulos brancos de 4,5 até o máximo de 11 mil por milimetro cúbico de sangue.

As plaquetas estão presentes em maior quantidade no sangue se comparado ao valor de referência dos leucócitos. Para mulheres é normal contabilizar de 150 a 450 mil plaquetas por milimetro cúbico de sangue. O índice masculino é considerado normal quando conta com um resultado na mesma faixa de valores femininos.

Se você gosta desse assunto e quer aprofundar seus conhecimentos sobre interpretação de hemograma, clique na imagem abaixo e conheça nosso curso online com 60 horas certificadas.

curso de interpretação do hemograma

 

Gostou deste post? Aproveite e confira as outras publicações do Blog do IBAP. Todas contêm informações muito valiosas para você que tem interesse na área da saúde.

 

REFERÊNCIAS

http://www.portalsaofrancisco.com.br/corpo-humano/sangue

http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/biologia/sangue.htm

https://www.tuasaude.com/leucograma/

http://www.poaodontologia.com.br/artigos/pdf/POA_19_06_2014%20as%2015_35_.pdf

http://www.saudemedicina.com/contagem-de-plaquetas-resultado-e-como-interpretar/

  1. Camila de Azevedo disse:

    o curso podia ser um pouco mais em conta por ser EAD..

You must be logado em para post a comment.