Controle dos microrganismos, agentes físicos e químicos

07 ago
Postado por Categoria: Blog

Os microrganismos são agentes patogênicos responsáveis por uma série extensa de doenças. Por saber disso é possível fazer pesquisas para poder descobrir maneiras de inibir essa ação negativa e proporcionar o tratamento adequado para a cura do paciente. No entanto, a melhor maneira de combater esses agentes patogênicos não é na doença, mas sim no ambiente, evitando que o indivíduo seja contaminado pelo microrganismo nocivo.

Portanto, podemos afirmar que o controle dos microrganismos é uma maneira eficaz para se prevenir doenças, visto que são esses microrganismos que atuam como agentes patogênicos de diversas doenças.

O controle dos microrganismos pode ser realizado com agentes físicos e químicos, que por ventura podem ser aplicados na pele humana (impedindo contaminações e infecções), em superfícies inanimadas, objetos (material cirúrgico, por exemplo), alimentos e meio ambiente – como em uma estação de tratamento de água e esgoto.

 

O controle dos microrganismos através dos agentes físicos e químicos

autoclavando

É possível realizar o controle dos microrganismos através do uso de agentes físicos e químicos. Os agentes atuaram na inibição do crescimento de bactérias e demais organismos ou proporcionaram a eliminação total dos microrganismos em questão. Remoção total ou parcial, por assim dizer.

Os esterilizantes proporcionam a eliminação total enquanto os desinfetantes e antissépticos são responsáveis pela remoção parcial dos microrganismos. A escolha do uso vária de acordo com o objetivo e ambiente. Em uma mesa de cirurgia, é importante que tudo esteja devidamente esterilizado para evitar infecções.

Por outro lado, o corpo humano possuí muitos microrganismos que atuam de maneira simbiôntica, crescendo de nossos nutrientes e fornecendo outros nutrientes em trocas (como as bactérias intestinais que geram vitaminas). Nesse caso, é importante que apenas as bactérias nocivas sejam eliminadas, pois as outras fazem parte fundamental do funcionamento do organismo humano.

Os métodos utilizados para controle de microrganismos

Métodos físicos: Temperatura, filtração (filtro de água), radiação, vibração ultrassônica, remoção de oxigênio, dessecação e remoção de oxigênio;

Métodos químicos: Desinfetantes e antissépticos.

Existem uma série muito grande de maneiras utilizadas para controlar os microrganismos de um ambiente, seja uma área inanimada, corpo humano ou meio ambiente. A ação vária de acordo com objetivo almejado. Desse modo, é possível afirmar que a variável é muito extensa.

Dentre os métodos de controle de microrganismos mais utilizados, podemos destacar os seguintes agentes físicos:

  • Controle de crescimento por calor: Fervura, pasteurização, UHT (ultrahigh temperature processing), autoclave (vapor sobre pressão), chama direta e ar quente (forno);
  • Esterilização por filtração: Um filtro que separa os microrganismos de um ambiente primário (purificador de ar e filtro caseiro);
  • Esterilização por radiação: Radiação ionizante (raios gama ou raio x) e radiação não-ionizante (raios ultravioletas).

Dentre os métodos de controle de microrganismos mais utilizados, podemos destacar os seguintes agentes químicos:

  • Antissépticos e desinfetantes: Alcoóis (a base de álcool), aldeídos, fenóis e derivados (creolina para desinfecção e timol para antisséptico), bifenóis, halogênios (iodo e cloro), ácidos inorgânicos e orgânicos (ácido sórbico, acético, lático ou benzóico), agentes oxidantes e biguanidas (clorexidina);
  • Esterilizantes: Óxido de etileno (EtO) e plasma de peróxido de hidrogênio.

Este artigo faz parte da série de textos sobre microbiologia. Leia o próximo artigo da série clicando aqui

LER PRÓXIMO ARTIGO >>>>

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.