PSA EXAM DE PROSTATA exame psa, psa total, psa alto

PSA (antígeno prostático específico) total e livre: entenda sua relação com o câncer de próstata

13 ago
Postado por Marina Caxias Categoria: Blog

Nesse artigo vamos aprofundar os nossos estudos sobre o PSA (antígeno prostático específico). Vamos explicar o que é PSA, para que serve o exame de PSA, quais os valores de referência de PSA e o que pode ser quando observamos PSA alto no exame de sangue. Esperamos que você possa aprender muito com esse texto.

Iremos responder as seguintes questões:

1. O que é PSA (antígeno prostático específico)?

2. Para que serve o Exame de sangue PSA?

3. Qual a diferença entre PSA total e livre?

4. Quais os valores de referência de PSA?

5. Exame de PSA alto, o que pode ser?

 

Boa leitura.

 

Curso de Interpretação de Exames Laboratoriais – 60 horas certificadas (clique aqui)

 

O que é o Antígeno Prostático Específico (PSA)?

O antígeno prostático específico é uma glicoproteína (macromolécula de proteína associada a sacarídeos) de 33 a 34 kD e 237 a 240 aminoácidos. Sua liberação ocorre pelas células epiteliais da próstata e é regulada de acordo com os hormônios andrógenos e progestógenos. Seu papel no corpo humano masculino, é de liquefazer os coágulos seminais quebrando as proteínas seminogelina e fibronectina, dando aos espermatozoides uma maior motilidade. Seus níveis podem nos indicar se a glândula liberadora está saudável ou não. Ele vem sido utilizado desde meados de 1980 para avaliar a saúde da próstata.
No laboratório podemos dosar dois tipos diferentes do antígeno o PSA livre, e o PSA total, mas qual a diferença entre eles?

PSA livre (PSA-l) X PSA total (PSA-t)

PSA livre é aquele que se encontra sozinho no sangue, sem ligação a nenhuma outra molécula, o PSA “puro”, já o PSA total é a representação do PSA que carrega consigo outras moléculas como inibidores da protease em sua maioria a 1-antiquimiotripsina (ACT), 1-antitripsina e proteína C.

 

Para que serve e como é feito o exame de PSA?

O exame serve para avaliar se a próstata libera níveis aceitáveis do antígeno dentro da normalidade, pois conforme o aumento no número das células que compõe a glândula há também um aumento na liberação do antígeno. Esse aumento pode detectar câncer de próstata, prostatite, hiperplasia benigna da próstata, entre outras doenças, e, além disso, pode servir para estadiamento do câncer, avaliação prognóstica e monitoramento medicamentoso.
Ele é feito com uma amostra de sangue colhida em laboratório, porém, é necessário tomar algumas precauções. Nas 24 horas antecedentes à coleta, o paciente não deve ter relações sexuais, se masturbar, andar a cavalo, realizar exercícios intensos, entre outros, pois isso gera um esforço prostático, e que pode desencadear uma maior liberação do antígeno, e assim apresentar um resultado falso positivo.
O material usado no laboratório é o soro do paciente, logo, o sangue deve ser colhido em tubo jateado com ativadores de coágulo, e deve ser centrifugado para a obtenção do material. (Por uma questão de praticidade recomenda-se usar o tubo com gel separador, que facilita o processo de manuseio da amostra). Ele deve ser analisado no mesmo dia, ou armazenado entre 2-8°C, pois, a amostra pode perder sua estabilidade e assim gerar resultados falsos negativos.
As metodologias diagnósticas variam de acordo com o laboratório, mas as mais comumente utilizadas são a quimioluminescência e o ensaio de imunoabsorção enzimática.
Com o resultado em mãos devemos avaliá-lo, para isso devemos conhecer os valores de referência.

 

Valores de referência de PSA

Os valores de referência podem variar de laboratório para laboratório, e de acordo com características étnicas e idade do paciente, mas geralmente utiliza-se como valores normais 4-10 ng/ml, ou seja, chances baixas de apresentar alguma doença na glândula, valores entre 10 a 20 pg/ml devem ser avaliados pois podem indicar possibilidade de neoplasia.
Alguns laboratórios utilizam também a relação PSAl/PSA-t x100, e espera-se que os resultados sejam no mínimo superiores à 20%.

Mas por que os profissionais da saúde precisam saber de tudo isso?

 

PSA com valores altos o que pode ser?

O câncer de próstata (CaP) é o subtipo de câncer com maior incidência de localização primária em homens no Brasil, só esse ano (2020) foram reportados 65.840 novos casos. Em questão de mortalidade em homens, o CaP perde apenas para o câncer nas vias respiratórias (traqueia, brônquios e pulmão), mas representou um total de 15.576 mortes no ano de 2018, segundo o instituto nacional do câncer (INCA).
A próstata é uma glândula exócrina presente em indivíduos do sexo masculino, e ela fica embaixo da bexiga, circuncidando a uretra, seu formato se assemelha a uma maçã.

PSA (antígeno prostático específico) total e livre URETRA BEXIGA PROSTRATA EXAME DE PROSTATA

Fonte da imagem: <https://www.mdsaude.com/urologia/cancer-prostata/>

 

Com o passar dos anos, alguns homens (por uma questão ainda em aberto no meio científico) começam a ter um aumento no tamanho da próstata. Em alguns casos, alguns pacientes desenvolvem o CaP. Pautam-se fatores hereditários, uso de tabaco, obesidade, idade e outros como fatores de risco para o aparecimento da doença.
Abaixo podemos ver uma representação de uma próstata sadia e uma acometida pelo câncer.

PROSTATA CANCER PSA exame psa, psa total, psa alto

Disponível em: <https://clinicaviver.com/sintomas-de-cancer-de-prostata/>

 

Existem dois principais meios de diagnóstico, que são: o exame de digital transretal (EDT) conhecido popularmente como exame de toque, realizado por médicos urologistas, e o antígeno prostático específico (PSA), que é um exame laboratorial realizado pelos analistas clínicos (biomédicos, farmacêuticos, biólogos etc.).

Outras doenças que podem aumentar o PSA

Além do CaP temos que saber que os valores alterados do PSA podem indicar:

• Hiperplasia benigna da próstata (HPB): também atinge homens na fase da meia idade. Nessa doença, há aumento do tamanho da próstata, e isso causa diversos desconfortos no paciente, como por exemplo, dificuldade de urinar, volume reduzido da urina, dor ao urinar, entre outros malefícios que podem prejudicar a qualidade de vida do paciente.
Esses sintomas ocorrem, pois o aumento na glândula reduz o canal da uretra, que é responsável pela liberação da urina.

CANCER DE PROSTATA SINTOMAS exame psa, psa total, psa alto

Fonte da imagem: < https://alfenashoje.com.br/noticia.asp?id_noticia=16773>

 

 Prostatite: é um tipo de inflamação da próstata que pode ou não ter origens bacterianas, quando de origem bacteriana, encontram-se bactérias da região do sistema urinário ou intestino grosso, como por exemplo, a Escherichia coli. Assim como a HPB, o paciente pode sentir desconfortos como dor ao urinar, dor na musculatura pélvica, dor nos testículos, entre outros.
Pode acontecer em todas as idades, e os grupos de maior incidência, são de homens que praticam sexo anal, tiveram materiais médicos introduzidos no reto, ou infecções urinárias recentes.

PROSTRATITE exame psa, psa total, psa alto CANCER PROSTATA

Fonte da imagem: < https://www.einstein.br/guia-doencas-sintomas/prostatite>

 

Referências

Dialnet-RastreamentoDoCancerDeProstataEmHomensAcimaDe50Ano-5555768%20(1).pdf.

http://bvsms.saude.gov.br/bvs/dicas/73doencas_proposta.html#:~:text=Hiperplasia%20Prost%C3%A1tica%20Benigna%3A,de%20medicamentos%20ou%20de%20cirurgia.

http://www.labhpardini.com.br/scripts/mgwms32.dll?MGWLPN=HPHOSTBS&App=HELPE&EXAME=S%7C%7CPSALT.

http://www.oncoguia.org.br/conteudo/fatores-de-risco-para-cancer-de-prostata/5850/1130/.

https://repositorio.cruzeirodosul.edu.br/bitstream/123456789/497/1/Alline%20Ribeiro%20Fortini%20Vinicius%20Gabriel%20Fagundes%20Santana.pdf.

https://revistacuidarte.udes.edu.co/index.php/cuidarte/article/view/436.

https://talentos.ueb.edu.ec/index.php/talentos/article/view/164/233.

https://tspace.library.utoronto.ca/bitstream/1807/63818/1/va12023.pdf.

https://www.fcm.unicamp.br/fcm/sites/default/files/paganex/uropatia_obstrutiva_hiperplasia_benigna_da_prostata.pdf.

https://www.inca.gov.br/numeros-de-cancer.

 

Autor

Vinícius Gabriel Fagundes Santana

Biomédico e Técnico em Farmácia

 

Você também vai querer ler:

Hemoglobina: funções, tipos, exames e alterações

Exame parasitológico de sangue: entenda como, quando e porque eles devem ser feitos

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.