fungos filamentosos levedura bolores hifas fungos unicelulares

O que são fungos, como são classificados, quais os tipos patogênicos e muito mais

07 dez
Postado por Marina Caxias Categoria: Blog

Neste texto vamos detalhar o que são fungos e como eles são classificados. Também vamos explicar quais são os tipos patogênicos, ou perigosos, para o ser humano e muito mais. Ótima leitura!

 

1. O que são fungos?

Os fungos são classificados em seu próprio reino, o reino Fungi. Eles apresentam um grupo de características próprias que os diferenciam das plantas. Os fungos podem ser classificados como filamentosos (bolores ou mofos) e leveduras. São organismos eucariontes, pluricelulares e unicelulares, respectivamente. São heterotróficos e são encontrados em lugares úmidos e cheios de matéria orgânica.

Bolor                                                                         Levedura

2. Fungo é um animal?

Não. Por muito tempo os fungos eram considerados plantas, mas hoje os fungos constituem o seu próprio reino, o reino fungi.

 

3. Quais são as partes (ou estruturas) dos fungos?

A maioria dos fungos é pluricelular, ou seja, constituídos por várias células, no entanto, alguns fungos também são unicelulares, por exemplo, as leveduras. Como podemos observar na imagem abaixo os fungos são formados por um emaranhado de tubos ramificados envoltos por uma parede de quitina. O emaranhado é denominado micélio e os tubos que o compõem são chamados de hifas. O material genético dos fungos se localiza nas hifas, que são classificadas como:
• Septadas: Possuem delimitações de compartimentos celulares que formam células com núcleos bem limitados. Cada septo pode ter um ou dois núcleos.
• Cenocíticas: não possuem septos, deixando os núcleos espalhados pelo citoplasma.

as partes (ou estruturas) dos fungos micelio hifas

4. Como são as células dos fungos?

As células dos fungos são classificadas em dois tipos básicos: leveduras e hifas. As leveduras possuem forma oval e esférica, fazem reprodução assexuada por brotamento e algumas espécies podem formar pseudo-hifas. Quando isso ocorre há a formação de vários brotamentos e as células ficam conectadas umas às outras. As hifas são células alongadas e ramificadas, e são encontradas nos fungos filamentosos (bolores ou mofo). Alguns fungos patogênicos podem apresentar as duas formas.

células dos fungos levedura hifa pseudo hifa

Hifa                                                                           pseudo-hifa                                    levedura

 

5. Quais as funções ecológicas dos fungos?

Os fungos têm importância significativa para a ecologia, pois colaboram para a renovação e reciclagem de materiais no solo e na água, exercendo um papel bastante importante para o desenvolvimento sustentável. Os fungos exercem papel de decompositores na natureza, com cadáveres e resíduos de seres vivos e estão presentes em diversos lugares.

 

6. Como os fungos são classificados?

Estima-se que existam cerca de 100 mil espécies de fungos já descritos. No entanto, com o avanço das técnicas e estudos moleculares, calcula-se que possa existir mais de 1,5 milhões de espécies. São classificados em 5 grupos principais: quitrídeos, zigomicetos, glomeromicetos, ascomicetos e basidiomicetos.

 

7. Quais são os tipos de fungos patogênicos?

Os tipos de fungos considerados patogênicos são:
• Causadores de micoses sistêmicas: Gênero Cryptococcus, Histoplasma e Coccidioides;
• Micoses oportunistas: gênero Candida, Aspergillus e Penicillium;
• Micoses cutâneas e sub-cutaneas: gênero Sporothrix, Trichophyton, Trichosporon, Epidermophyton, Microsporum, Fusarium, Fonsecaea, Cladosporium, Exophiala e Malassezia representando espécies reconhecidas como patogênicas em humanos e animais.

 

8. O que são fungos oportunistas?

Os fungos oportunistas (gênero Candida, Aspergillus, Penicillium) são aqueles em que se aproveitam da fragilidade imunológica dos indivíduos, como por exemplo, indivíduos imunodeprimidos ou soropositivos.

 

9. Quais tipos de fungos são perigosos?

Os tipos de fungos mais perigosos são os Aspergillus fumigatus que afeta principalmente os pulmões, Lomentospora prolificans nesse apenas 20% dos acometidos sobrevivem, Histoplasma capsulatum afeta vários órgãos é transmitido por animais e o contágio se da por via respiratória, Penicillium marneffei pode atingir áreas vitais do corpo humano, como pulmões, fígado e rins, e, no caso de pessoas soropositivas e com baixa imunidade, até levar à morte e Candida auris é resistente a medicamentos, acomete pessoas com o sistema imune deprimido e pode levar a morte em até 3 meses. Mas diversas outras espécies de fungos são potencialmente perigosas para os seres humanos e animais, dependendo do estado imune do paciente, quantidade de fungos, órgãos acometidos etc.

 

10. Do que os fungos se alimentam?

Os fungos são seres heterótrofos que utiliza várias fontes orgânicas de alimento. No entanto, existem espécies de fungos que se alimentam de matéria orgânica viva, causando doenças em plantas e animais e apodrecimento em frutas e verduras. Por outro lado, existem outros tipos de fungos que absorvem moléculas orgânicas simples.

11. Do que os fungos necessitam para se desenvolver?

Os fungos necessitam de lugares quentes e úmidos do corpo humano para se desenvolverem. De modo geral se abrigam nas unhas, couro cabeludo e pele.

 

12. Quais os sintomas gerais que os fungos causam?

De maneira geral, nas infecções fúngicas os sintomas se manifestam com alterações na cor e estrutura da pele, coceiras e vermelhidão. Em alguns casos podem surgir sintomas relacionados ao sistema respiratório como alergias, rinites, tosse e bronquites.

 

13. Quais são os tipos de tratamentos para fungos?

O tratamento para doenças fúngicas são medicamentos antifúngicos. Existem vários tipos de medicamentos capazes de combater os fungos, no entanto, a estrutura e a composição química dos fungos podem dificultar o tratamento. Veja tabela abaixo:

fungos medicamentos para infecções fungicas sérias

Referências

CDC, Division of Bacterial and Mycotic Diseases: Mycotic Disease Listing Doctor Fungus
http://cfp.fiocruz.br/
https://www.cdc.gov/ncezid/dfwed/mycotics/

 

Autora

 Franciele Rodrigues Araujo

Franciele Rodrigues Araujo – Biomédica, Mestranda em Biologia de Sistemas

 

Você também vai gostar de ler:

Características dos fungos filamentosos: o que são, quais os tipos, classificação, estruturas e morfologia 

Infecções por fungos na vagina: entenda os tipos, causas, sintomas e diagnóstico.

 

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.