Ficar coladinho com o seu “mozão” traz inúmeras vantagens à saúde, sabia?

08 jun
Postado por João Pedro - IBAP Cursos Categoria: Blog

Não há dúvidas: uma das melhores coisas de estar em um relacionamento amoroso é a delícia de ficar deitado ao lado da pessoa que amamos, conversando ou dormindo, fazendo carinho ou cócegas, trocando abraços e afagos. Essa sensação tão gostosa tem a ver com a oxitocina, um neurotransmissor totalmente poderoso que nos faz criar vínculos com quem amamos.

Sempre que estamos perto de alguém de quem gostamos, nosso corpo é inundado por oxitocina. A substância aparece quando nos tocamos, abraçamos, fazemos sexo e, inclusive, quando temos um orgasmo.

É graças à oxitocina que conseguimos aumentar sensações de bem-estar, compaixão e confiança – como em um passe de mágica, essa substância faz também com que sensações de medo e ansiedade diminuam, ou seja: é só alegria! Para melhorar, a oxitocina melhora relacionamentos que não são sexuais, como os entre mãe e filho, irmãos, melhores amigos…

Quando gêmeos nascem prematuramente, por exemplo, eles costumam ficar na mesma incubadora no hospital, afinal a proximidade entre os bebês faz com que eles apresentem melhoras no desenvolvimento e na saúde de modo geral, provavelmente graças ao trabalho da oxitocina.

O poder desse neurotransmissor é tão forte que ele faz com que uma criança sinta menos dor ao tomar uma injeção se sua mãe estiver segurando a sua mão.

Resultado de imagem para casal se beijando

Voltando aos relacionamentos amorosos, o que se sabe é que gestos de abraçar e segurar mãos, mesmo sem que isso envolva ou conduza à relação sexual, aumentam a satisfação do casal. Se os pombinhos ficam abraçados por pelo menos 15 minutos depois do sexo, eles têm aumento na sensação de satisfação sobre o relacionamento e mais chances de ficarem juntos por muito tempo.

Aliás, no começo do namoro os níveis de oxitocina são realmente altos, e quanto maiores esses níveis nos seis primeiros meses de relacionamento, mais chances o casal tem de ficar junto por muito tempo – ou seja: quanto mais confortável você se sentir ao lado do seu “mozão” desde o início da relação, é mais provável que vocês fiquem realmente juntos.

Isso tem a ver também com o fato de que ficar de mãos dadas com a pessoa amada e trocar carinhos com ela são ações que diminuem os níveis de cortisol, o hormônio do estresse, do corpo. Essa troca de afeto também diminui a pressão arterial e os sintomas de ansiedade. Ou seja: ficar de conchinha é um ótimo negócio, e, se você não tem com quem deitar abraçadinho, vale pedir abraços de familiares e amigos também.

FONTE: Mega Curioso

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.