Doença de Chagas (Trypanosoma cruzi): todas as respostas sobre a doença transmitida pelo bicho barbeiro

02 dez
Postado por Marina Caxias Categoria: Blog

Curso de Técnicas Parasitológicas Aplicadas às Análises Clínicas (clique aqui).

 

1.O que é Doença de Chagas (tripanossomíase)?

A tripanossomíase americana, conhecida também como doença de Chagas, é uma importante doença parasitária resultante da infecção pelo protozoário Trypanosoma cruzi, tendo os insetos triatomíneos (Ex: barbeiro) como vetores. Segundo a DNDI America Latina (Drugs for Neglected Diseases Initiative) existem 6 milhões de pessoas infectadas em 21 países da América Latina, de 6 a 7 milhões no mundo. Estima-se que 70 milhões de pessoas estejam em risco de contrair a doença e 14.000 mortes por ano na região. Os dados assustam, não é mesmo?! Vamos conhecer um pouco mais dessa parasitose.

 

2. Qual o nome do agente causador da Doença de Chagas?

O agente etiológico causador da doença de chagas é o Trypanosoma cruzi, protozoário flagelado da ordem Kinetoplastida, família Trypanosomatidae, e se caracteriza pela presença de um flagelo e uma única mitocôndria.

 

Figura 1: Morfologia do Trypanosoma cruzi. Imagem retirada do Blog Infectologia Geral disponível em: https://infectologiaemgeral.com/.

 

3.Qual o hospedeiro intermediário e definitivo do Trypanosoma cruzi?

O hospedeiro definitivo do Trypanosoma cruzi é o homem, enquanto o hospedeiro intermediário são os insetos triatomíneos (Ex: barbeiro).

 

4.Como é o ciclo da Doença de Chagas?

O ciclo da doença começa quando um inseto vetor infectado (Ex: Barbeiro) libera tripomastigotas em suas fezes, durante a picada do inseto. Os tripomastigotas entram no hospedeiro através das membranas mucosas. Já dentro do hospedeiro, os tripomastigotas invadem as células próximas ao local da inoculação e a partir desse momento começam o processo de diferenciação para o estadio de amastigotas intracelulares. As amastigotas começam a se dividir por fissão binária, o processo de diferenciação continua até que chegam ao estadio de tripomastigotas. Após os processos de diferenciação, as tripomastigotas eclodem para fora da célula e adentram a corrente sanguínea. Na corrente sanguínea outros tipos de células em vários tecidos podem ser infectados. Nessa fase transformam-se em amastigotas intracelulares e causam infecções sintomáticas. O barbeiro então se torna infectado após se alimentar de sangue humano ou animal infectado pelo parasita. Os tripomastigotas ingeridos são transformados em epimastigotas no intestino do vetor onde se multiplicam e posterirormente se diferenciam em tripomastigotas metaciliados e são excretados nas fezes. Veja na figura abaixo o ciclo de forma mais simplificada.

Morfologia do Trypanosoma cruzi causador doença de chagas

Figura 2: Esquema mostrando o ciclo de vida do parasita. Imagem disponível em Imagem de Centers for Disease Control and Prevention Image Library.

 

5.Por que o vetor da Doença de Chagas recebe o nome de bicho barbeiro?

Curiosamente, a doença de chagas recebe vários nomes conforme a região geográfica. De todos eles, barbeiro é o mais comum nas regiões sudeste e centro-oeste, onde a doença de Chagas passou a ser conhecida popularmente como “a doença do barbeiro”. No entanto existem duas hipóteses para isso.
A primeira hipótese é que a denominação popular de barbeiro tenha sido inspirada no comportamento do inseto, relacionando-o com a profissão de barbeiro. O triatomíneo suga o sangue das pessoas principalmente na face, por ficar esta parte do corpo descoberta e, portanto, mais acessível ao ataque. Estabelece-se, assim, uma relação de face com barba e, desta, com a profissão de barbeiro. A segunda interpretação é de que, sendo o triatomíneo um inseto hematófago, ao sugar o sangue de suas vítimas à noite, enquanto estas dormem, pratica verdadeiras sangrias.
E você, sabia disso?

 

6.Quais os sintomas da Doença de Chagas?

Os sintomas da doença de Chagas variam de acordo com a fase em que se encontram, podendo ser aguda ou crônica.
Na fase aguda os indivíduos na maioria dos casos são assintomáticos. Caso apareça algum sintoma eles costumam ocorrer de dois a quatro meses após infecção e incluem:
• Febre prolongada
• Dor de cabeça
• Fraqueza intensa
• Inchaço do rosto e pernas
• Gânglios linfáticos aumentados
• Náuseas
• Diarreia
• Vômito
• Dificuldade para respirar
 Na fase crônica os parasitas continuam presentes nos tecidos dos órgãos e podem durar anos ou décadas. Apesar de não apresentarem sintomas nessa fase os indivíduos ainda podem transmitir a doença. No entanto, em cerca de 30% a 40% das pessoas infectadas, a doença progride para um estágio final da fase crônica. E apresentam os seguintes sintomas:
• Problemas cardíacos (resultando em morte súbita ou insuficiência cardíaca progressiva)
• Problemas digestivos

 

7.Como é um coração chagásico?

A morfologia e características do coração podem variar de acordo com a causa de morte. Nos indivíduos que faleceram com morte súbita geralmente associada a arritmias e que não apresentavam insuficiência cardíaca congestiva, o coração tem o volume discretamente aumentado, enquanto os que falecem com insuficiência cardíaca os corações são bem maiores, dilatados e com intensa hipertrofia.

Trypanosoma cruzi doença de chagas coração com doença de chagasTrypanosoma cruzi doença de chagas

Figura 3: Imagens mostrando o aumento do coração na doença de Chagas. Imagem disponível em Google Imagens.

 

8.Como é feito o diagnóstico da Doença de Chagas?

Na fase aguda da doença de Chagas, o diagnóstico é baseado na presença de febre prolongada, e por provas parasitológicas diretas, com as quais se busca visualizar diretamente no microscópio o parasita no sangue da pessoa com suspeita de infecção. No entanto, para a fase aguda encontramos certa dificuldade no diagnóstico porque os indivíduos na maioria dos casos não apresentam sintomas ou apresentam sintomas leves e característicos de outras doenças.
Na fase cônica o diagnostico deve ser feito levando em consideração outros aspectos, não somente os sintomas (muitas vezes não apresentam). Então, temos que observar os achados clínicos, histórico do paciente, se vive em área com relato de presença de vetor transmissor (barbeiro) da doença de Chagas ou ainda com reservatórios animais (silvestres ou domésticos) com registro de infecção pelo parasita. Além disso, busca-se a presença indireta de anticorpos (IgG, anti-T.cruzi) no sangue, por meio de exames sorológicos. Para determinar se o paciente está infectado com o parasita.

 

9.Qual o tratamento da Doença de Chagas

O tratamento da doença de Chagas é indicado após confirmação da doença. Na maioria dos casos indica-se o uso de benznidazol. Na fase crônica os casos são avaliados separadamente e depende da condição clínica de cada paciente.

 

10.Doença de Chagas tem cura?

Felizmente a doença de Chagas tem cura. No entanto, quanto mais cedo for o diagnóstico e o quanto antes for iniciado o tratamento, maiores são as chances de cura. Por outro lado, quanto maior o tempo de infecção, menores as chances de cura. Tudo vai depender da progressão da doença e a efetividade dos medicamentos.

 

11.Como ocorre a transmissão da Doença de Chagas?

A transmissão da doença de chagas é vetorial, que se dá através das fezes dos triatomíneos, também chamados de barbeiros. Em geral os barbeiros defecam as formas infectantes de tripomastigotas metacíclicos que penetram pelo orifício da picada.

 

12.Doença de Chagas é contagiosa?

As principais formas de contágio da doença de Chagas são vetoriais quando se tem contanto com as fezes de triatomíneos infectados; oral: por ingestão de alimentos contaminados; vertical: quando ocorre a passagem do parasita entre a mãe e o feto; transfusão de sangue ou transplante de órgãos ou de forma acidental quando entramos em contato com pele ferida ou mucosa com material contaminado.

 

13.Como deve ser a prevenção da Doença de Chagas?

A prevenção da doença de Chagas está relacionada com a sua forma de transmissão, deste modo é necessário que façam um controle sanitário para combater o mosquito utilizando inseticidas. É recomendado também que os indivíduos adotem medidas de proteção individual (uso de repelentes etc.) Nos casos de contágio por via oral é necessário redobrar os cuidados com saneamento básico e higienização dos alimentos.

 

14.O que é tripanossomíase africana?

A tripanossomíase africana (também conhecida como doenca do sono) é causada pelo Trypanosoma brucei gambiense na África Ocidental e Central e pelo T. brucei rhodesiense na África Oriental; as duas espécies são endêmicas em Uganda. São transmitidos por moscas tsé-tsé e podem ser transmitidos de modo pré-natal da mãe para o feto.

 

Referências

Chagas C. Trypanosomiase americana. Synonímia: doença de barbeiro. Rev do Brasil (São Paulo), 1918. 33p.
http://chagas.fiocruz.br
http://www.icdf.org.br
https://saude.gov.br
https://www.dndial.org

 

Autor

Franciele Rodrigues Araujo

Franciele Rodrigues Araujo – Biomédica, Mestranda em Biologia de Sistemas

 

Você também vai gostar de ler:

Calazar (leishmaniose visceral): conheça os sintomas, tratamento e prevenção

Leishmaníase (leishmaniose): cutânea, tegumentar, visceral, calazar e tudo mais sobre Leishmania

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.