Atenção farmacêutica: uma área de grande importância para farmacêuticos e pacientes

01 jun
Postado por IBAP Cursos Categoria: Blog

O paciente é uma pessoa que está num momento mais fragilizado da sua vida. Está carecendo de cuidados não apenas para a sua saúde física, mas também para a psicológica. Por isso preconiza-se de forma enfática a prestação de um serviço humanizado de todos os profissionais de saúde.

Dentre esses profissionais, o farmacêutico também faz parte do grupo e precisa prestar uma maior assistência e atenção ao paciente em todos os aspectos. É nesse ponto que temos a chamada atenção farmacêutica da qual falaremos agora.

 

O que é atenção farmacêutica?

Aqui estamos falando de um conceito mais amplo e generalizado. Trata-se de um conjunto de ações que tem como principal alvo o paciente. O profissional deve orientar e acompanhar o indivíduo informando sobre o uso adequado dos medicamentos prescritos pelo médico.

De forma concomitante, o farmacêutico também deve evitar que problemas, advindos do uso dos remédios, sejam evitados ao máximo. Porém, esses efeitos indesejáveis ainda podem surgir e o profissional deve pensar numa solução.

No caso da atenção farmacêutica, o farmacêutico pode atuar com outros profissionais, de forma multidisciplinar. Toda a equipe deve estar empenhada para que o paciente tenha o melhor aproveitamento possível advindo do uso da medicação.

Dentro desse conceito, também podemos falar de alguns princípios:

– Atendimento farmacêutico: aqui há a interação direta do profissional com o paciente. Há uma busca pela resolução de problemas que envolvam ou não o uso de medicamentos. Esse tipo de ação envolve:

a) avaliar;

b) documentar;

c) tomar decisões;

d) decidir condutas;

e) ouvir o paciente;

f) identificar as necessidades mais urgentes;

g) analisar a situação.

 

– Farmácia comunitária: prestação de serviços por parte do SUS (Sistema Único de Saúde) fazendo com que o profissional atue de forma coletiva e também individual;

– Intervenção farmacêutica: há um acompanhamento farmacoterapêutico com o objetivo de prevenir ou interferir positivamente no tratamento medicamentoso. É uma ação onde atuam de forma ativa, tanto o farmacêutico quanto o paciente;

– Acompanhamento farmacoterapêutico: o farmacêutico deve ser o responsável pelos pacientes quanto às necessidades deles pelos medicamentos. Aqui são documentadas todas as informações importantes a fim de melhorar a qualidade de vida dos pacientes;

– Uso racional dos medicamentos: verificar qual é a dose adequada, ajustar qual é a forma do medicamento (xarope, solução, cápsula, comprimidos e outros) a duração do tratamento e adequá-los ao paciente também é papel do farmacêutico.

 

O que é assistência farmacêutica?

Esse conceito é bastante confundido com a atenção farmacêutica, mas é bem diferente. Aqui o farmacêutico não lida com o paciente, mas apenas com o medicamento. Ele atua desde o momento da pesquisa da substância, nos testes, até chegar às farmácias para venda aos usuários. As fases nas quais esse profissional atua são:

– desenvolvimento do medicamento;

– métodos de conservação;

– controle de qualidade;

– analisa a eficácia terapêutica e segurança que a substância oferece;

– acompanhamento da utilização;

– avaliação dessa utilização;

– divulgação sobre as informações pertinentes ao fármaco;

Ele também atua na fase após o uso desse remédio pelo usuário, principalmente nas unidades de saúde, hospitais e clínicas. Há uma educação continuada sobre o uso do medicamento para que os pacientes o usem racionalmente.

 

Como funcionam os consultórios farmacêuticos?

O conceito de atendimento farmacêutico dentro dos consultórios foi estabelecido em 2013 por meio de 2 portarias do Conselho Federal de Farmácia. No Brasil já existem mais de 1,4 mil unidades espalhadas por todo o território. As redes associadas, juntas, possuem 600 salas de atenção farmacêutica nos 26 estados brasileiros.

 

 

Já a partir de 2014 foi possível notar algumas diferenças. As farmácias passaram a ter um espaço reservado para o profissional farmacêutico para atender os clientes de forma mais personalizada. Dentro deles, os profissionais ajudam as pessoas de diversas formas:

– avaliam o conjunto de remédios que o paciente está consumindo;

– orientam sobre a melhor forma de ingerir aquela medicação;

– avaliam quais as possíveis interações com outros medicamentos;

– escutam o paciente sobre a evolução clínica pela qual está passando;

– fazem contato com o médico do paciente e outros profissionais de saúde que o estejam acompanhando;

discutem o tratamento;

– e também podem indicar medicamentos que não precisem da prescrição médica.

 

Um dado publicado em 2015 constatou que 60,3% dos profissionais ainda não possuem um local reservado dentro das farmácias para orientar os pacientes. Esses locais são importantes, especialmente para quem compra as medicações. O pedido para certos remédios pode constranger algumas pessoas, algo que não pode ocorrer.

O que é prescrição farmacêutica?

Muitos profissionais e cidadãos têm ficado na dúvida sobre a prescrição farmacêutica. Essa legislação entrou em vigor em setembro de 2013 e ainda há muitos questionamentos sobre o assunto. O farmacêutico está legalmente habilitado a prescrever medicações. O objetivo é a proteção, promoção e recuperação da saúde do paciente.

O profissional está apto para prescrever apenas os medicamentos que não precisam de receita médica. Para fazer isso, o farmacêutico deve estar devidamente registrado e em dia com o Conselho Federal de Farmácia. Porém, há algumas exceções quanto a essa regra.

O farmacêutico pode sim prescrever medicamentos restritos aos médicos desde que o paciente já tenha sido diagnosticado. Também é necessário que existam protocolos já registrados no âmbito da saúde e que sejam reconhecidos pelos profissionais. Além disso, também é necessário ter o título de especialista farmacêutico na área clínica reconhecido pelo conselho regional.

O profissional não pode, de forma alguma, retirar ou modificar de qualquer forma a prescrição feita por outros. Isso só pode ocorrer se houver acordo e colaboração mútua, que deve ser devidamente justificada por escrito.

Fonte: http://softwarefarmaceutico.blogspot.com.br/p/prescricao-farmaceutica.html

 

Como aprender mais sobre atenção farmacêutica?

Se interessou pela área? Se você tem interesse em atuar na atenção farmacêutica, existem diversos cursos para aprender mais sobre o assunto. Eles normalmente são voltados para farmacêuticos graduados nas mais diversas áreas.

O curso consegue oferecer conhecimentos em semiologia, comunicação e farmacologia clínica. Também estimula a interação do farmacêutico com outros profissionais de saúde, o que melhora os resultados do paciente. O aluno também aprende sobre promoção à saúde, farmacovigilância e boas práticas de prescrição farmacêutica para oferecer um serviço especial a quem procura.

Há cursos com as mais diversas cargas horárias que falam sobre os mais diversos temas como interação medicamentosa, fisiopatologia, gerenciamento dos efeitos colaterais, recomendações e diretrizes da área da saúde, entre vários outros conhecimentos.

Com as portarias do conselho federal, o campo de atuação do farmacêutico só tende a crescer. É um profissional que está cada vez sendo mais reconhecido pela população e pelos demais profissionais de saúde dentro do campo de atuação.

 

Quer saber mais sobre o curso de Atenção Farmacêutica? Então veja como é a grade curricular de um dos melhores cursos online oferecidos na área!

 

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.