anemia anêmica anemia falciforme anemia perniciosa talassemia anemia hemolitica anemia megaloblastica hemoglobina baixa

Anemia: o que é, quais os tipos e como é feito o diagnóstico?

10 set
Postado por Marina Caxias Categoria: Blog

Neste artigo iremos explicar o que é anemia. Vamos diferenciar entre os tipos de anemias existentes e as principais causas. Além disso, iremos mostrar como é feito o diagnóstico da anemia. Boa leitura!

Curso de Hematologia Oncológica

Introdução

O sangue é formado por três células diferentes, os glóbulos brancos que são responsáveis pelo sistema imunitário do corpo, os glóbulos vermelhos que se comprometem em transferir oxigênio através da substância hemoglobina e as plaquetas sanguíneas que ajudam na parte de coagulação sanguínea. Para que os glóbulos vermelhos sejam potencializados, é necessário ferro para poder transferir oxigênio pelo corpo. A anemia ocorre quando os glóbulos vermelhos possuem uma baixa quantidade de ferro ou de hemoglobina.
Existem vários tipos de anemia, cada uma é desenvolvida através de causas diferentes. A anemia mais comum de ser identificada como problema da saúde, é a anemia associada à ausência de ferro.
O ferro é fundamental na hemoglobina, por ser a substância responsável por armazenar e transportar oxigênio nos glóbulos vermelhos. Sem a quantidade necessária de ferro, os glóbulos vermelhos não são tão eficazes em transportar oxigênio ao corpo e aos órgãos.
As anemias também são causadas por ausência de vitamina B12 ou de folato no corpo.

passaporte ibapflix

Características Gerais

As características gerais de anemia são identificadas a partir da perda de apetite e dores abdominais. É comum que as pessoas que possuem esse problema de saúde também se sintam cansadas e com fraqueza. Em muitos casos o tratamento é realizado através de doses diárias concentradas de vitamina B12 e ácido fólico, cada dose sendo administrado em quantidade adequada após recomendação médica.

O que é anemia?

A anemia é um problema de saúde onde se concentra a ausência de componentes nos glóbulos vermelhos. A consequência deste problema de saúde é coloração pálida na pele, devido à falta da função dos glóbulos vermelhos, são eles os responsáveis por transferir oxigênio pelos tecidos. Ocorrendo essa redução, a liberação é reduzida, não entregando a quantidade suficiente de oxigênio para os órgãos.
O impacto desse problema pode variar de acordo com a necessidade de órgão para órgão. Em casos de anemia que ocorrem lentamente, é possível que o organismo se adapte com até 25% da massa normal que sustenta os glóbulos vermelhos. No caso de anemias mais rápidas, sendo apresentados sangramentos agudos, podem levar rapidamente ao óbito.

Quais os tipos e causas da anemia?

Existem várias classificações de anemias, podendo ser divididas pelas suas causas, alterações nos exames de sangue ou pela gravidade. A pessoa pode nascer com esse problema de saúde, se caso for uma anemia hereditária ou desenvolver durante a sua vida. As anemias hereditárias estão associadas às alterações genéticas relacionadas aos glóbulos vermelhos, em uma substância que esteja no seu componente, no caso a hemoglobina e proteínas. As anemias adquiridas são por ausência de nutrientes, alterações no componente dos glóbulos vermelhos ou através de doenças que possam levar à anemia, sendo um quadro com falta de vitaminas e ferro.
O problema mais comum identificado na anemia é a falta de nutrientes, um exemplo é o ferro, também pode ser causada pela interrupção da produção da medula óssea ou ausência de eritropoietina, que pode ser provocada por doenças inflamatórias, infecciosas, autoimunes ou insuficiência dos rins.
Existem algumas doenças que podem levar à anemia, afetando os glóbulos vermelhos, como por exemplo, indivíduos que sofrem de doença renal, desenvolvem anemia pela ausência de eritropoietina.

Anemia ferropriva

anemia anêmica anemia ferropriva anemia perniciosa talassemia anemia hemograma exames alimentos ferro
Imagem: https://www.tuasaude.com/

A causa da anemia ferropriva é devido à deficiência no componente ferro, levando à redução na produção de hemoglobina dos glóbulos vermelhos. O ferro é um componente essencial, que sustenta a produção dos glóbulos vermelhos e se comprometem na produção de hemácias no sangue.

Anemia falciforme

A anemia falciforme é uma doença hemolítica hereditária, as suas características são definidas pelas alterações nos glóbulos vermelhos, tornando-os semelhantes a uma foice. Devido a essas alterações, as células estão mais propensas a se romperem, provocando a anemia falciforme.

Anemia megaloblástica

A anemia megaloblástica se deve à redução da produção de DNA nos glóbulos vermelhos. É provocada devido à deficiência da vitamina B12, sendo responsável pela formação da hemoglobina, e do ácido fólico (vitamina B9), cuja funcionalidade é auxiliar na síntese de DNA. A anemia megaloblástica também pode ser provocada por alterações genéticas na síntese de DNA, por exemplo drogas, medicamentos quimioterápicos ou antibióticos. Essa deficiência também pode ser causada pela baixa quantidade de B12 ou dificuldade em absorvê-la.

Anemia hemolítica

A anemia hemolítica é provocada pela ruptura das hemácias, antes da sua vida normal de 120 dias. Esse rompimento considerado anormal ocorre nas hemácias, sendo também possível acontecer nos vasos sanguíneos ou em outras partes do corpo. Essa doença possui várias formas de ser provocada, podendo ser considerada inofensiva ou uma ameaça.

Anemia perniciosa

A causa da anemia perniciosa é identificada como uma resposta de autoimune do corpo, atacando os mecanismos normais que absorvem a vitamina B12 dos alimentos. Por mais que o indivíduo se alimente regularmente bem, a vitamina não consegue ser absorvida pelo corpo. A vitamina B12 pode ser encontrada em carnes, ovos e leite. É comum ser encontrada essa anemia em pessoas vegetarianas e veganas.

Anemia aplástica

anemia aplastica anemia de medula ossia sangue hemograma anemica anemia anêmica
Imagem: www.biosanas.com.br

 

Esse tipo de anemia não é comum de ser encontrado, sendo muito rara. Em muitos casos leva ao óbito, causando destruição da medula óssea por vários mecanismos, não produzindo a quantidade necessária para atender os glóbulos vermelhos e as demais células fundamentais que compõem o sangue para o organismo, assim como os glóbulos brancos e as plaquetas. A medula óssea é substituída pela gordura, não produzindo as células necessárias. Essa doença é provocada pelo mecanismo autoimune, sendo causada por infecções e outras doenças relacionadas, incluindo a exposição a produtos tóxicos. Essa doença tem a capacidade de apresentar grande intensidade e formas diferentes.

Anemia sideroblástica

A anemia sideroblástica ocorre devido ao uso inapropriado do ferro através da medula na síntese do complexo heme, independentemente da quantidade adequada ou acrescentada desse componente. Essa anemia é caracterizada pela policromatofilia, indicativo de maior quantidade de reticulócitos e eritrócitos assumindo a forma de pontilhados siderócitos. A síntese do heme é prejudicada pela falta de capacidade composta no ferro à protoporfirina, formando sideroblastos em anel.

Anemia hemolítica autoimune

A anemia hemolítica autoimune é uma doença na qual o indivíduo fabrica anticorpos que destroem os seus próprios glóbulos vermelhos, não sendo uma doença contagiosa ou hereditária. O sistema tem a funcionalidade de se defender dos invasores, envolvendo inúmeros elementos circulantes no sangue e em outros tecidos, com a finalidade de produzir proteína responsável para sua defesa contra os invasores. O sistema passa a não reconhecer os seus glóbulos vermelhos como próprias, identificando-as como invasores. Uma vez atingidas pelos anticorpos, são destruídas no baço, reduzindo os glóbulos vermelhos e sendo conhecida como anemia hemolítica autoimune.

Talassemia

A talassemia é uma anemia crônica, hereditária, não sendo provocada por ausência de componentes na alimentação ou falta de minerais ou nutrientes. A talassemia faz parte de um conjunto de doenças relacionadas ao sangue, no caso as hemoglobinopatias, que apresentam características com defeitos genéticos, reduzindo a produção de um dos dois tipos de cadeias, que formam a finalidade da molécula de hemoglobina.

O que uma anemia pode causar no nosso corpo?

As anemias devido a causarem alterações na produção dos glóbulos vermelhos, podem provocar palidez, cansaço, ausência de memória, fraqueza, mal estar, respiração curta ou falta de ar. Também é possível acarretar palpitações e taquicardia, pois o coração é responsável por garantir fornecimento de sangue através da agilidade dos batimentos.

Quando é que a anemia é grave (pode matar)?

A anemia é considerada grave a partir do momento em que os glóbulos vermelhos são danificados em uma grande quantidade, se tornando abaixo do nível normal. Em casos de anemia que possam ser desenvolvidos através de doenças relacionadas ao sangue, podem levar ao óbito se não for realizado o tratamento correto conforme o diagnóstico identificado.

Como é feito o diagnóstico da anemia?

Para identificar o diagnóstico da anemia, é avaliado o nível de hemoglobina nos glóbulos vermelhos, sendo detectado se os níveis estão abaixo do normal, apresentando uma produção menor de glóbulos vermelhos do que a naturalidade, através do microscópio as células vermelhas podem se apresentar com um tamanho menor e uma cor mais pálida do que o normal.

Quais exames laboratoriais detectam anemia?

Para identificar a anemia, é necessário aplicar exames de sangue para detectar a quantidade de glóbulos vermelhos danificados, apontando se os valores associados a hemoglobina estão abaixo do nível normal.

Eletroforese de hemoglobina: Esse exame tem a capacidade de analisar os tipos de hemoglobina no sangue. É um exame utilizado também para detectar a anemia falciforme.

Exame de esfregaço de sangue periférico: É um exame que realiza a avaliação da aparência dos glóbulos vermelhos através da ferramenta microscópio, para detectar o tamanho, forma, quantidade e aparência, sendo um auxílio para os diagnósticos de outras alterações hematológicas.

Contagem de reticulócitos: Tem a funcionalidade de avaliar se a medula óssea continua produzindo glóbulos vermelhos. Esse exame é utilizado para detectar a anemia aplástica.

Exame de fezes: Esse exame tem a função de identificar a hemorragia relacionada ao estômago ou intestinos, podendo ser importantes causas da anemia.

Níveis de vitamina B12 na urina: A realização dessa avaliação tem o intuito de detectar a ausência dessa vitamina, podendo ser a causa da anemia perniciosa.

Níveis de bilirrubina: É utilizada para detectar o estado dos glóbulos vermelhos pelo corpo, se caso eles forem identificados com uma apresentação destruída, é apontado a anemia hemolítica.

Níveis de chumbo: Esse teste permite avaliar a intoxicação, sendo uma das causas de anemia no caso de crianças.

Teste de função hepática: Esse teste tem como objetivo avaliar se o fígado está funcionando adequadamente, dependendo do funcionamento, pode ser uma das causas da anemia.

Teste de função renal: Essa avaliação é capaz de identificar problemas renais assim como insuficiências, sendo uma causa provocada pela anemia.

Biópsia da medula óssea: Esse exame tem a função de detectar problemas na medula óssea, sendo responsável pela alteração na produção dos glóbulos vermelhos. Identificando o problema na medula óssea, pode ter sido provocado pela anemia.

Como ver se está com anemia no exame de sangue?

Para que a anemia seja identificada ao sangue, é necessário realizar exames para avaliar a quantidade de glóbulos vermelhos incluindo a hemoglobina, através dos valores apresentados abaixo da quantidade de 12 g/dL em relação as mulheres e aos homens 14 g/dL é detectado a anemia.

Onde indica anemia no hemograma?

No hemograma através dos três primeiros dados, é informado a quantidade de hemácias, hemoglobina e hematócrito, avaliando o conjunto dessa contagem. Apresentados em uma quantidade reduzida, abaixo do valor normal de quantidade de glóbulos vermelhos no sangue, é apontando a anemia e se caso o valor estiver superior é indicado policitemia.

Qual o tratamento da anemia?

O tratamento para anemia pode ser definido após o diagnóstico médico. É necessário seguir a medicação de acordo com a dosagem correta, para cada tipo de anemia identificada, repondo os nutrientes no corpo na quantidade adequada determinada pelo profissional.

Conclusão

Para detectar anemias, é necessária uma bateria de exames, para que o diagnóstico seja estabelecido. A função do profissional é muito importante, sendo responsável por encontrar soluções de como reverter o quadro das causas que provocam anemias, inserindo medidas eficazes que possam se comprometer com a saúde do paciente. É importante direcioná-lo para o tratamento conforme o diagnóstico identificado e dentro dos sintomas apresentados.
Os profissionais têm a responsabilidade de encontrar soluções, formas de tratamento que possam curar os indivíduos que sofrem dessas doenças, realizando acompanhamento médico, para que a dosagem das medicações de acordo com cada tipo de anemia, seja comprometido e resultando em cura. Vale ressaltar que existem cuidados que contribuem evitando desenvolver esse tipo de problema de saúde, potencializando as vitaminas necessárias para reforçar o sangue, incluindo componentes importantes que são responsáveis pela produção de oxigênio pelos glóbulos vermelhos, sendo eles o ferro. Essas orientações são recomendadas por profissionais que presenciam pacientes identificados com anemia. O objetivo é que as pessoas possam se prevenir desses problemas de saúde e as pessoas que sofrem, possam se curar e alcançar uma qualidade de vida melhor, preservando um bem estar e correspondendo a resultados significativos.

Referências

http://www.saude.sp.gov.br/ses/perfil/gestor/homepage-old2/acesso-rapido/grupo-de-sangue-componentes-e-derivados-hemorrede/o-que-e-talassemia.

https://www.ecycle.com.br/6535-anemia-megaloblastica.html.

https://www.hemocentro.unicamp.br/doencas-de-sangue/anemias/.

https://www.minhavida.com.br/saude/temas/anemia.

https://www.nhs.uk/translationportuguese/Documents/Anaemia_iron_deficiency_Portuguese_FINAL.pdf.

https://www.tuasaude.com/exames-que-confirmam-a-anemia/

Você também vai gostar de ler:

Hemoglobina: funções, tipos, exames e alterações

Coagulograma: o que todos os profissionais da saúde OBRIGATORIAMENTE devem saber sobre o exame de coagulação

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.