Saiba mais sobre Botânica Forense

02 jun
Postado por IBAP Cursos Categoria: Blog

Nos últimos tempos, novas pesquisas e novos avanços estão sendo implementados nas Ciências Forenses, acompanhando a evolução das demais áreas da ciência. A botânica forense busca alcançar provas do crime e comprovar acusações e testemunhos por meio de vestígios de plantas e sementes recolhidos no local do crime.

Botânica forense e sua importância na solução de crimes

Engana-se quem acha que a botânica forense tem pouco espaço nessa atuação, pois ela lida diretamente com diversificados métodos de análises, o que tem possibilitado a solução de diversos casos, utilizando-se de resolução de evidências científicas.

Outra operação muito importante que esta ciência faz, é, em casos de assassinatos ou mortes acidentais, questionar conexões entre a causa e a hora da morte, buscando ligações entre o crime e a identificação do criminoso, determinando a localização da transgressão e o instante da morte por meio de pistas vegetais.

Para isso, é utilizada uma vasta gama de conhecimento sobre a área de botânica, entre elas podemos citar a palinologia, que estuda a constituição, dispersão e classificação dos grãos de pólen.

 

Palinologia e Botânica Forense

Esta é uma das áreas da botânica mais abordada na ciência forense, pois, os pólens se encontram em grande quantidade no ambiente e são muito resistentes à deterioração química, mecânica e biológica permitindo encontrar com precisão a localidade de deposição do corpo, e identificar suspeitos e objetos no local do crime. O que facilita e dá comprovação científica ao trabalho do perito criminal.

Alguns métodos utilizados na Botânica Forense são: testes histoquímicos (determinação de alcaloides e taninos), extração e identificação de DNA vegetal para o reconhecimento de espécimes, estudo da morfologia sistemática e taxonomia vegetal, análises macro e microscópicas de anatomia vegetal (paredes primárias e secundárias; traqueídes ou elementos de vasos; campos de pontoações; tipo de estômatos e tricomas; inclusões de oxalato ou carbonato de cálcio, etc).

Conhecimentos fundamentais para a botânica forense

Essa ciência também abrange áreas especializadas como a dendrocronologia, que é a identificação da idade, que tem como base a contagem dos círculos dos troncos das árvores; a limnologia, que estuda cientificamente das extensões de água doce com respeito a suas condições ou aspectos químicos, biológicos, físicos, ecológicos, meteorológicos ou geológicos e a ficologia, que nada mais é, do que o estudo dedicado às algas.

Uma outra vertente da botânica Forense, é o seu papel em casos de envenenamentos, fraude alimentar ou uso de drogas. Pode contribuir na averiguação de toxinas vegetais, na investigação do conteúdo estomacal, ou para encontrar o ponto de partida de um carregamento de drogas.

Para provar a importância da Botânica Forense como ciência na investigação de evidências Forenses, são muito comentados casos em que sua atuação foi essencial para a solução final. Na Espanha, por exemplo, foi identificado a existência de diatomáceas, que são algas microscópicas, no corpo de uma menina, e isso identificou a causa de sua morte como afogamento.

Quer conhecer mais sobre botânica forense e todo o contexto que ela envolve dentro da perícia criminal? Nós temos uma pós-graduação sobre perícia criminal que pode te ajudar e muito! Clique na imagem abaixo para saber mais!

 

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.