Perder peso pode ser a solução para insônia!

21 maio
Postado por Categoria: Blog

Segundo pesquisa da Universidade de Purdue, os adultos com sobrepeso ou obesos que perdem peso com dieta de alta proteína estão mais propensos a dormir melhor.

“A maioria das pesquisas olham para os efeitos do sono sobre dieta e controle de peso, e nossa pesquisa virou essa pergunta questionado quais são os efeitos da perda de peso e dieta – especificamente a quantidade de proteína – no sono”, disse Wayne Campbell, professor de ciência da nutrição. “Nós descobrimos que a qualidade do sono melhora em adultos de meia-idade devido ao consumo de uma dieta de baixa caloria com maior quantidade de proteínas. A qualidade do sono é melhor em comparação com aqueles que perderam a mesma quantidade de peso, enquanto consumindo uma quantidade normal de proteína”.

O estudo piloto constatou que em 14 participantes consumidores de mais proteína dietética tiveram melhorias na qualidade do no sono após quatro semanas de perda de peso. Então, no estudo principal, 44 participantes com sobrepeso ou obesos foram incluídos para consumir tanto uma proteína normal ou uma dieta de perda de peso com níveis mais elevado de proteína. Depois de três semanas de adaptação à dieta, os grupos consumiram ou 0,8 ou 1,5 kg de proteína por cada kg de peso corporal por dia durante 16 semanas. Os participantes completaram um levantamento para avaliar a qualidade de seu sono a cada mês ao longo do estudo. Aqueles que consumiram mais proteína enquanto perdiam peso relataram uma melhora na qualidade do sono após três e quatro meses de intervenção dietética.

A dieta foi projetada de acordo com a necessidade calórica diária, 750 calorias em gorduras e carboidratos foram cortadas por dia, mantendo a quantidade de proteína com base se eles estivessem no grupo mais alta ou normal de proteína. As fontes de proteína utilizadas nos dois estudos variaram de carne de porco, soja, legumes e proteínas do leite.

“A curta duração do sono e qualidade do sono comprometida frequentemente levam a doenças metabólicas e cardiovasculares e morte prematura”, disse Jing Zhou, estudante de doutorado em ciência da nutrição e primeiro autor do estudo. “Dada a alta prevalência de problemas de sono é importante saber como as mudanças na dieta e estilo de vida podem ajudar a melhorar o sono.”

O laboratório também estudou a dieta de proteínas, fontes e padrões que afetam o apetite, peso corporal e composição corporal.

“Essa pesquisa acrescenta qualidade do sono à lista crescente de resultados positivos da ingestão de alta proteína enquanto a perder peso, e esses outros resultados incluem a promoção da perda de gordura corporal, retenção de massa corporal magra e melhorias na pressão arterial”, disse Campbell. “O sono é reconhecido como um modificador muito importante da saúde de uma pessoa, e nossa pesquisa é a primeira a abordar a questão de como um fator influenciador do padrão alimentar do sono. Nós já detectamos uma melhoria na qualidade subjetiva do sono após a ingestão de proteína mais elevada durante peso perda, que é intrigante e também enfatiza a necessidade de mais pesquisas com medidas objetivas de sono para confirmar os resultados”.

 

Fonte: www.eurekalert.org

 

Por:  Marina Caxias | Texto Aprovado pelo Conselho Científico do Instituto Biomédico – IBAP

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.