Forma de obtenção de energia das bactérias

Forma de obtenção de energia das bactérias

02 jul
Postado por Categoria: Blog

As bactérias podem ser autotróficas ou heterotróficas. Discutiremos nesse artigo essas duas formas de obtenção de energia realizadas pela bactéria.

Heterótrofos: se alimentam de material orgânico para obter glicose e fazer fermentação ou respiração celular. Se a bactéria faz fermentação é uma bactéria anaeróbica, ou seja, não usa o oxigênio para quebrar a glicose e produzir ATP. Por outro lado, se a bactéria faz respiração celular e usa o oxigênio para quebrar a glicose e produzir ATP como fonte de energia, ela é uma bactéria aeróbica.

Bactérias anaeróbicas ou aeróbicas facultativas: essas podem atuar na presença ou na ausência de oxigênio.

Microrganismos heterotróficos podem conseguir os alimentos de 3 maneiras:obtenção de energia das bactérias

– Bactérias saprofíticas: obtém alimento de matéria orgânica em decomposição. Muitas bactérias são classificadas como decompositoras. A bactéria faz uma reciclagem destes compostos orgânicos e a natureza acaba podendo reutilizá-los.

– Bactérias parasitas: neste caso, as bactérias podem obter alimentos parasitando e prejudicando o indivíduo que está fornecendo o alimento, gerando uma doença no indivíduo e é este tipo de bactéria estudada durante as análises clínicas.

– Simbiose: as bactérias também podem obter alimento sem prejudicar o hospedeiro, dessa forma ela não causa doença no hospedeiro. Um exemplo disso é o que acontece com as vacas, existem bactérias no estômago das vacas que digerem a celulose para as vacas, parte dessa celulose digerida é devolvida para as vacas e outra parte é utilizada pelas bactérias.

Já os seres autotróficos fabricam o próprio alimento, a própria glicose, de duas formas:

obtenção de energia das bactérias– Fotossíntese: Não existe a presença de cloroplasto na fotossíntese, pois a única organela presente é o ribossomo. No caso da fotossíntese bacteriana a clorofila que absorve a energia solar é chamada de bacterioclorofila.

Na maior parte da fotossíntese feita por bactérias não é a água quem doa hidrogênio, muitas vezes é o gás sulfídrico (H2S) a fonte doadora de hidrogênio para formação de matéria orgânica ou como fonte de redução do gás carbônico.

– Quimiossíntese: A diferença entre a fotossíntese e a quimiossíntese é que não há a utilização de luz para formar um composto orgânico. Ao invés de pegar energia solar, a bactéria pega energia de algum composto inorgânico, como por exemplo o nitrito, amônia, um composto que tenha ferro. A bactéria oxida o composto inorgânico e reage, essa energia é extraída do composto inorgânico com o oxigênio. Como resultado você terá um composto inorgânico oxidado somado a energia química. Essa energia química é o ATP e o NADH.

SEGUNDA FASE DA QUIMIOSSÍNTESE. Depois de produzir ATP e NADH:

CO2 + H20 + Energia química produzida na primeira etapa da quimiossíntese = produção de composto orgânico glicose + liberação de oxigênio.

A quimiossíntese é como a fotossíntese, mas não há utilização da luz solar. A bactéria pega energia de um composto inorgânico, com o objetivo de formar de glicose e colocar na respiração celular para formar ATP.

Leia o próximo artigo da série: artigos sobre microbiologia clicando aqui

LER PRÓXIMO ARTIGO >>>>

Reprodução de bactérias

Por: Marina Caxias | Texto Aprovado pelo Conselho Científico do Instituto Biomédico – IBAP

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.