Estudo diz que cigarro abriga muitas bactérias patogênicas

21 maio
Postado por Categoria: Blog

Os cigarros sozinhos já causam muito mal para a saúde das pessoas, mas um estudo de 2009 mostra que eles podem ser ainda mais nocivos para a saúde das pessoas. Os pesquisadores responsáveis pelo estudo descrevem que “os cigarros em si poderiam ser a fonte direta de exposição a uma grande variedade de micróbios potencialmente patogênicos entre os fumantes e outras pessoas expostas ao fumo passivo”. Porém, é alertado que é ainda é necessário fazer novas pesquisas.

“Ficamos muito surpresos ao identificar uma ampla variedade de patógenos bacterianos humanos nesses produtos”, disse o pesquisadora-chefe Amy R. Sapkota, professora assistente na University of Maryland’s School of Public Health.

“Os cigarros comercialmente disponíveis que testamos estavam repletos de bactérias, havia a hipótese, mas nós não pensávamos que encontraríamos tantas que são infecciosas em humanos”, explicou Sapkota. “Se esses organismos podem sobreviver ao processo de fumar – e acreditamos que eles possam – então eles poderiam passar a contribuir para ambas as doenças infecciosas e crônicas em ambos os fumantes e os indivíduos que estão expostos à fumaça ambiental do tabaco”, acrescentou. “Por isso é fundamental saber mais sobre o conteúdo bacteriano de cigarros, que são utilizados por mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo”.

 

Resultados, detalhes e conclusões do estudo:

0,,16064556_303,00

  • Os cigarros comerciais apresentam uma gama ampla de diversidade bacteriana;
  • Esse é o primeiro estudo a mostrar que o número de microrganismos no cigarro pode ser de igual valor do de constituintes químicos;
  • Eram centenas de espécies de bactérias nos cigarros, e testes adicionais revelaram o aumento significativo nesse número;
  • Nenhuma variabilidade significativa na diversidade bacteriana foi observada em quatro tipos diferentes de marcas de cigarros examinados: Camel; Kool Filter Kings; Lucky Strike Original Red; and Marlboro Red;
  • As bactérias de importância médica para os seres humanos foram identificadas em todos os cigarros testados, incluído as Acinetobacter (associada a infecções pulmonares e do sangue); Bacillus (algumas variedades associados com doenças de origem alimentar e antraz); Burkholderia (algumas formas responsáveis ​​por infecções respiratórias); Clostridium (associada a doenças veiculadas por alimentos e infecções pulmonares); Klebsiella (associada com uma variedade de doenças do pulmão, sangue e outros infecções); e Pseudomonas aeruginosa (um organismo responsável por 10% de todas as infecções adquiridas em hospitais nos Estados Unidos).

“Agora que nós mostramos que um maço de cigarros são carregados de bactérias, vamos realizar uma pesquisa de acompanhamento para determinar as possíveis funções desses organismos em doenças relacionadas ao fumo do tabaco”, disse Sapkota.

Por exemplo, as bactérias transmitidas por cigarro sobrevivem ao processo de trago podendo seguir parar no sistema respiratório dos fumantes? A pesquisa sugere que algumas bactérias resistentes podem ser transmitidas desta forma, dizem os pesquisadores. Isso poderia explicar o fato de que as vias respiratórias de fumantes são caracterizadas por altos níveis de patógenos bacterianos. Mas também é possível que o tabagismo enfraqueça a imunidade natural e as bactérias vêm do ambiente em geral, e não dos cigarros. Todavia, mais pesquisas serão necessárias para determinar os possíveis impactos sobre a saúde.

 

Fonte: www.eurekalert.org

 

Por: Marina Caxias | Texto Aprovado pelo Conselho Científico do Instituto Biomédico – IBAP

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.