Efeito de sangue seco é ponto de qualidade na triagem neonatal de analitos concentrado e recomendado para critérios de aceitação mínima de análise de amostras

17 jun
Postado por Categoria: Blog

Os antecedentes:

A análise de manchas de sangue seco foi utilizada rotineiramente para a triagem neonatal desde o início da década de 1970, e o número de distúrbios selecionados ampliou substancialmente nos últimos anos. No entanto, há uma falta de evidências sobre os critérios de aceitação de qualidade mínima das manchas de sangue para análise de amostras para comprovar sua eficácia.

 

Os métodos:

sangue

Amostras de sangue foram incrementadas com fenilalanina, tirosina, leucina, metionina, octanoylcarnitine, decanoylcarnitine, isovalerilcarnitina, glutarylcarnitine, hormônio estimulante da tireoide, e tripsinogênio imunorreativo de acordo com as concentrações nos cortes analíticos utilizados em protocolos de rastreio do Reino Unido.

Avaliou-se o efeito de volume da amostra aplicada à placa (10, 20, 50, 75, e 100 uL), ponto de localização (central vs periférico), e da qualidade da amostra (dupla de camadas, a aplicação de sangue para ambos os lados do papel de filtro, múltiplos pontos, aplicar a amostra insuficiente, e o comprimindo da amostra depois da aplicação).

 

Os resultados:

A compressão de manchas de sangue produziu resultados significativamente mais baixos (14% -44%) para todos os analitos medidos (p <0,001). As manchas de sangue menores, também produziram resultados significativamente mais baixos (15% -24% para 10 mL vs tamanho da amostra de 50-ul) para todos os analitos em todas as concentrações medidas (P <0,001). Os resultados obtidos com os pontos periféricos foram superiores aos conseguidos com os pontos centrais, embora este não tenha atingido estatística significante para todos os analítos. As amostras insuficientes e de múltiplos pontos demonstraram resultados heterogêneos.

 

As conclusões:

Todos os pontos de sangue contendo (diâmetro do ponto sangue <8 mm) ≤20 mL, aqueles em que o sangue não tenha penetrado completamente o papel de filtro, e todas as amostras com evidência de compressão devem ser rejeitadas, uma vez que existe um risco de produzir falsos resultados negativos.

 

Os autores do estudo:

Roanna S. George e Stuart J. Moat. Ambos pertencem ao Departamento de Medicinal de Bioquímica, Imunologia e Toxicologia do Laboratório de Triagem de Nascimentos do País de Gales (Wales Newborn Screening Laboratory, Department of Medical Biochemistry, Immunology and Toxicology). Moat também faz parte Do Instituto de Tradução, Inovação, Metodologia e Engajamento (Time), da Escola de Medicina da Universidade de Cardiff, do País de Gales, Reino Unido (Institute of Translation, Innovation, Methodology and Engagement (TIME), School of Medicine, Cardiff University).

 

Fonte: www.aacc.org

Por: Marina Caxias | Texto Aprovado pelo Conselho Científico do Instituto Biomédico – IBAP

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.