Dor de cabeça com abstinência de trabalho tem efeito socioeconômico considerável

Dor de cabeça com abstinência de trabalho tem efeito socioeconômico considerável

21 maio
Postado por Categoria: Blog

De acordo com a edição de março de 2007 da Cephalalgia, um grupo de pesquisadores identificaram que oito em cada dez pessoas que participaram de um estudo de um centro de dor de cabeça eram menos eficazes no trabalho e 91% dos indivíduos disseram se sentir prejudicados pelas dores diárias.

“Enxaqueca e dor de cabeça tensional são muito frequentes nos quarentões, mais frequentemente em suas fases mais produtivas, as implicações socioeconômicas desta doença crónica são consideráveis”, disse Gabrielle Vinding, do Danish Headache Centre da University of Copenhagen. “Na Dinamarca, o custo total de todos os transtornos de dor de cabeça é de aproximadamente € 74 milhões por milhão de habitantes por ano”, ressaltou. Ela prosseguiu: “Estudos anteriores sugeriam que até 37% das pessoas dinamarqueses tinham dores de cabeça tensionais diversas vezes por mês, 10% tinham semanalmente e até 3% dispunham de dores de cabeça crônicas por mais de 15 dias por mês, durante a maior parte da vida”

A pesquisa foi realizada ao longo de um mês com 55 pessoas – entre 20 e 78 anos, com idade média de 41 -, focando em pacientes ambulatoriais pagando sua primeira ou segundo visita à clínica, que conta com uma ingestão de cerca de mil pacientes ao ano.

As faltas no trabalho relacionadas a dor de cabeça no ano anterior variaram de zero a 365 dias, com uma média de 57 dias e uma média de 12 dias. Pouco menos de um a cada cinco pacientes se ausentaram do trabalho por mais de 60 dias por causa das dores, 10% ficaram ausente sum ano inteiro.

 

As dores também afetaram profundamente suas vidas.

dor-de-cabec%cc%a7a1

A nova pesquisa usou as mesmas questões desenvolvidas no estudo realizado na Dinamarca em 2001, sobre um corte transversal do público em geral. Foi descoberto que quase um terço das pessoas haviam consultado seu médico de família por causa de uma dor de cabeça e cerca de 3% tinham sido hospitalizados por causa da dor de cabeça.

“Embora os resultados gerais da população são previsivelmente mais baixos do que nossa amostra especializada, os números indicam que dores de cabeça podem ter um grande impacto sobre o ambiente de trabalho”, disse Vinding.

“Por exemplo, noventa por cento dos nossos temas de estudo empregados tinha estado ausente do trabalho no último ano por causa de uma dor de cabeça, mas a figura para a população em geral ainda era de doze por cento.

“Dor de cabeça intensa frequente custa caro, tanto em termos de custos diretos e indiretos”, conclui Vinding. “Os efeitos socioeconômicos são particularmente sentidos nos serviços de saúde, licença médica e eficácia no local de trabalho”.

“E as pessoas que sofrem de dor de cabeça crônica também relatam limitações significativas quando se trata de trabalho, família e atividades de lazer. “Prevenção, estratégias de intervenção precoce e dor de cabeça eficaz para transtornos de dor de cabeça pode, portanto, ser altamente rentável, tanto para o indivíduo e para a sociedade.”

 

Fonte: www.eurekalert.org

 

Por:  Marina Caxias | Texto Aprovado pelo Conselho Científico do Instituto Biomédico – IBAP

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.