Dá para ser biomédico e físico ao mesmo tempo?

Dá para ser biomédico e físico ao mesmo tempo?

30 maio
Postado por Categoria: Blog

Se você, além de biomédico, gosta de passar o tempo vendo seriado, já deve ter pensado em unir o util e o agradavel ao assistir The Big Bang Theory. Sheldon é um inteligente físico, enquanto Amy é uma neurocientista. Será que na vida real dá para unir essas duas coisas?

Se você tem paixão pela física, mas não quer deixar de lado a biologia, este artigo é pra você!

Nós sabemos que a física e a biologia convivem juntas, mas será que é possível que uma única pessoa possa estudar e se especializar nas duas áreas ao mesmo tempo, visto que ambas são complexas e requerem muita atenção do profissional? Não só é possível, como também é uma realidade, pois a física e a biomedicina andam lado a lado quando o assunto é cuidados aos pacientes e principalmente investimento em pesquisas.

Não é preciso pensar muito distante ou fazer analogias mirabolantes para compreender a união dos dois temas, só observar uma máquina de raio X, tomografia e próteses mecânicas já é possível ver que a física é extremamente importante para os avanços da biomedicina.

Ao longo dos anos muitas descobertas da física vêm ajudando a melhorar a qualidade da biomedicina ao redor do globo, muitos dos novos tratamentos para o câncer dependem dessa união de áreas, como a descoberta da radioatividade da matéria, que contribuiu em grande escala para o aprimoramento do combate do câncer através da radiação. Essa descoberta, de muito tempo atrás, foi feita pelos físicos Antoine Becquerel e Marie Curie.

 

Como a energia nuclear é utilizada na saúde:

lainfo.es-2105-cancer_56

Como já foi levantado, a maioria dos tratamentos que envolve radiações nucleares estão relacionados ao diagnóstico de câncer, mas também é possível utilizar de processos semelhantes e variados para outros tipos de doença.

Na medicina é comum o uso de radiofármacos para a detecção e diagnósticos de patologias. Esses radiofármacos são injetados nos pacientes e através de equipamentos, como uma tomografia, é possível detectar em detalhes imagens internas do corpo humano. A emissão de radiação é mínima, possibilitando a visualização da imagem e perdendo força após alguns dias para não causar danos ao paciente.

No Brasil o radiofármaco é produzido em dois institutos: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen – São Paulo) e no Instituto de Engenharia Nuclear (IEN – Rio de Janeiro).

 

Detalhes sobre o curso de física médica

Como já foi esclarecido, a física e a biomedicina conseguem andar lado a lado em prol da descoberta de novos tratamentos para diversos tipos de doenças. Esclarecendo o título da matéria, ser um biomédico e físico ao mesmo tempo consiste em ter uma formação em física médica.

Além de poder atuar na área de pesquisas, desenvolvendo novos equipamentos e métodos para o tratamento de pessoas doentes, o profissional de física médica, na maioria das vezes, atua com atividades relacionadas a tratamentos médicos que requerem o uso e manuseio de equipamento de radioterapia em oncologia, para o tratamento de câncer e diagnóstico através de imagem.

No Brasil não existe um número ideal de profissionais atuantes no mercado, o que torna essa uma área promissora para o crescimento da carreira de recém-formados. De acordo com Ana Carolina Chagas, que escreveu sobre a temática para o site educacional nacional “O Guia do Estudante”, a “faixa salarial varia desde R$ 2.000,00 para recém-formados até R$ 8.000,00 para aqueles com maior experiência e especialização. Considere também que a remuneração pode variar em função da região e do porte do empregador”.

 

Por: Marina Caxias | Texto Aprovado pelo Conselho Científico do Instituto Biomédico – IBAP

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.