fungos filamentosos e leveduriformes

Características dos fungos filamentosos e leveduriformes

14 set
Postado por Categoria: Blog

O reino dos fungos é muito abrangente e a variedade de espécies são realmente grandes, passando pela mancha negra na parede, doença de pele e até mesmo um simpático cogumelo de chapéu vermelho. Os fungos dispõem de muitas características, como as colônias filamentosas e levenduriformes, mas essas não são suas únicas especificações.

Um fato interessante sobre os fungos é que, originalmente, eles eram tratados como uma espécie do reino vegetal. Porém, com o avançar de pesquisas e o aumento do conhecimento científico a respeito dos mesmos, os fungos acabaram sendo classificados com um reino próprio devido as suas inúmeras características que os diferem das plantas.

O fungo é conhecido por crescer em quase todos os pontos do planeta, mas suas capacitações são mais limitadas do que a das bactérias, que formam colônias de maneira mais rápidas e efetivas. Um fungo precisa em média de 5 a 15 dias ou mais de incubação para poder crescer e formar colônia, que pode ser afetada por bactérias e não prosperar; portanto, o reino dos fungos, por mais variável e propenso a aparecer em qualquer lugar, não é dos mais resistentes

Todos os fungos liberam enzimas digestivas para fora dos seus corpos, o que os caracteriza com os aspectos de decompositores, mas, ao todo, podemos mencionar três tipos de fungos (modo de vida):

  • Saprófagos: Os fungos considerados saprófagos são característicos por obter sua alimentação através da decomposição de organismos mortos. Os saprófagos atuam como bactérias, por assim dizer, consumindo o tecido morto e dando continuidade ao ciclo da vida;
  • Parasitas: Os fungos parasitas não se diferem de organismos parasitários de outros reinos. Esse tipo de fungo, como se é esperado, se instala em outro tecido vivo e se alimentam de seus nutrientes. Essa relação pode ser amistosa ou nociva, como um cogumelo no tronco de uma árvore ou uma micose no pé de uma pessoa;
  • Predadores: Os tipos anteriores são os dois modos mais comuns de alimentação de um fungo, porém, ainda há aqueles que são considerados predadores. Os fungos predadores, que são mais de 200 espécies, se instalam em pequenos animais e se alimentam deles. O fungo cordyceps, por exemplo, se instaura em insetos (cérebro) e chega a mudar o seu comportamento, o fazendo seguir um ciclo de movimentos que o ajude a se manter e espalhar por outros animais.

 

As definições de fungos filamentosos e leveduriformes

fungo e levedura

Imagem: www.judytsafrirmd.com

 

  • Leveduriformes:

Os fungos de leveduriformes são eucariontes, possuindo apenas um núcleo. Esse grupo de colônia, em aspecto físico, se caracteriza por ser pastoso ou cremoso, sendo formado por organismos unicelulares de funções reprodutivas e vegetativas. Os fungos leveduriformes não toleram o pH alcalino;

 

  • Filamentosos:

Diferentemente dos leveduriformes, os filamentosos são multinucleados. Esse fungo consegue viver em pH mais elevado, variando entre 1,5 e 11. Durante a reprodução assexuada, esse fungo, quando forma conílios de magnitude diferenciada, apresentara os coníliops menores como microconíidio e maiores como macroconídio. Esse tipo de colônia pode ter características pulverulentas, aveludadas ou algodonosas.

 

Referências utilizadas

http://www.sobiologia.com.br/conteudos/Reinos/biofungos.php

http://www.greghi.com.br/fungos.php

http://www.portaleducacao.com.br/biologia/artigos/1674/fungos

 

Imagens: atlasmicologia.blogspot.com 

 

 

Por: Marina Caxias | Texto Aprovado pelo Conselho Científico do Instituto Biomédico – IBAP

Este artigo faz parte da série de textos sobre microbiologia.

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.