Alto nível de colesterol em 30s, 40s, pode aumentar mais tarde os riscos de doenças no coração

21 maio
Postado por Categoria: Blog

Jovens adultos podem passar anos sem se preocupar com colesterol, porém, em novas pesquisas, realizadas pelo Duke Clinical Research Institute, mostra que os níveis ligeiramente elevados em adultos saudáveis entre 35 e 55 anos podem ter impactos de longo prazo sobre a saúde do coração.

A principal autora da pesquisa, Ann Marie Navar-Boggan, MD, Ph.D., compara os efeitos acumulativos do colesterol ao impacto de longo prazo do fumo: “Isso mostra que o que estamos fazendo com nossos vasos sanguíneos em nossos 20s, 30s e 40s está lançando as bases para a doença que irá se manifestar mais tarde em nossas vidas. Se esperarmos até os 50 ou 60 anos para pensar sobre a prevenção da doença cardiovascular, o gato já estará fora do saco”.

Para o estudo, que usou dados do Framingham Heart Study, foram examinados mais de 1.478 adultos que estavam livres de doenças cardíacas aos 55 anos.

“Poucos, se algum, dos estudos reunirão a qualidade dos dados cardiovasculares que o estudo Framingham tem”, disse biostatistician Michael Pencina, Ph.D., autora sênior da pesquisa. “Foi possível analisar os efeitos a longo prazo de colesterol em pessoas jovens graças a essa riqueza de dados coletados ao longo do tempo. Para um tema que não se sabe o suficiente é requerido décadas de rastreamento”.

Aos 55 anos, quase 40% dos pacientes tinham pelo menos 10 anos de exposição a níveis elevados de colesterol. Ao longo dos próximos 15 anos, o risco de doença cardíaca foi de 16,5%, quase quatro vezes a taxa de 4,4% entre aqueles sem colesterol alto. Cada década de colesterol alto aumenta o risco de doença cardíaca em 39%, sugerindo que os efeitos acumulativos, mesmo leves ou moderados, representam um risco significativo para a saúde do coração.

Navar-Boggan disse que o que foi surpreendente é que “o efeito é talvez ainda mais forte entre os adultos que são saudáveis ​​Assim, mesmo se você controlar tudo em sua vida – não fuma, boa pressão arterial, peso normal ou não ter diabetes – ter colesterol elevado ao longo de muitos anos ainda pode causar problemas a longo prazo”.

Os pesquisadores também observaram que a maioria dos participantes do estudo com colesterol elevado no início da idade adulta não teria preenchido os critérios para o tratamento com estatinas, uma classe de medicamentos que reduz o colesterol no sangue.

Os resultados do estudo sugerem que adultos saudáveis ​​de 35 e 55 anos de idade podem fazer parte do grupo que deve cuidar dos níveis de colesterol ainda cedo. O primeiro passo para jovens adultos – uma demografia conhecida por falta check-ups regulares – ainda está para ser testado.

“Nunca é cedo demais para jovens adultos conversarem com seus médicos sobre uma estratégia global para a saúde do coração, em primeiro lugar, com foco na dieta e exercício”, disse Navar-Boggan. “Nosso estudo sugere, no entanto, que os adultos jovens que não conseguem controlar o colesterol com dieta e exercício podem se beneficiar de medicação mais cedo”.

 

Fonte: eurekalert.org

Por:  Marina Caxias | Texto Aprovado pelo Conselho Científico do Instituto Biomédico – IBAP

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.