A maconha e o seu uso terapêutico

12 fev
Postado por Categoria: Blog

Popular, polêmica, criminosa e … terapêutica!

Todas essas palavras estão em torno da maconha ao longo de muitos anos. Porém, recentemente, particularmente no início desse século, tem se discutido muito sobre o uso terapêutico da maconha para o tratamento de doenças crônicas.

Essa discussão, que normalmente é acalorada, não se resume apenas ao uso terapêutico da droga. Como a maconha tem em seu status social a proibição, ou seja, ela é uma droga ilícita, proibida de comercialização e passiva de punição no caso de crime, portanto, tudo que fica em torno dela também será tratado dessa forma. Isso é válido desde o uso da maconha em si até a aplicação medicinal de seus componentes.

Por esse motivo que é muito difícil fazer maiores pesquisas sobre a planta, pois é necessário ter uma autorização especial para poder fazer uso dela em testes de laboratório. Um teste financiado pelo governo norte-americano foi realizado nestes parâmetros no início do ano 2000. Atualmente o estado da Califórnia legalizou o uso da maconha para recreação, o que automaticamente inclui também pesquisas e o uso de modo terapêutico.

Todavia, em diversos pontos do globo as pessoas discutem a legalização da droga para o uso terapêutico, pois é atestada uma suposta eficiência para o controle de dores e sintomas relacionadas ao seu consumo durante tratamentos de doenças crônicas, como foi mencionado anteriormente.

 

Os reais efeitos da maconha no corpo humano

maconha-medicinal

A discussão da maconha acaba gerando uma série de informações, os favoráveis ao uso, seja para legalização recreativa ao tratamento médico, podem fantasiar os seus benefícios para enaltecer os seus próprios argumentos. Por outro lado, as pessoas que são contra também podem fazer o mesmo, dizendo que os efeitos negativos são muito piores do que os reais.

Para não deixar dúvidas a respeito do assunto leia a seguir alguns tópicos sobre o efeito da maconha para o uso médico (terapêutico):

  • Dores pelo corpo: A maconha pode aliviar algumas dores, como a do pós-operatório, mas o tempo do efeito ainda é desconhecido. Nesse caso ainda é preferencial desfrutar de drogas já existentes que cumprem muito bem esse papel;
  • Quimioterapia: A quimioterapia entra no escopo do tópico anterior, mas com uma observação especial. Alguns medicamentos para náuseas e enjoos podem não funcionar muito bem, então a maconha seria um catalisador para otimizar esses efeitos;
  • Tratamento contra AIDS: Existe a possibilidade do uso terapêutico da droga para quem está fazendo tratamento com diversos coquetéis de remédios que possam provocar uma ação negativa no corpo do paciente durante o tratamento, que é constante pelo fato da doença não ter cura;
  • Desnutrição e estímulo de apetite: A maconha estimula a fome nas pessoas. Desse modo a droga poderia ser utilizada para o tratamento de pessoas com desnutrição ou que sofram com algum tipo de doença de características semelhantes;
  • Estímulos musculares: Dependendo da quantidade, a maconha pode provocar movimentos ou inibir. Se forem feitas pesquisas mais profundas a respeito da droga poderia ser usada para o tratamento de Parkinson e outras doenças semelhantes;
  • Os problemas para sua saúde: A maconha provoca retardo momentâneo, o uso constante pode provocar vício e perda de memória, o desuso repentino causa abstinência, o fumo aumenta as chances de desenvolvimento de câncer no pulmão e provoca mudanças nas células do trato respiratório.

Em suma, ainda é preciso fazer muitos testes na planta, principalmente em seus componentes que ainda possuem efeitos desconhecidos no corpo, portanto, não dá para afirmar com 100% de certeza se a maconha é benéfica ou maligna. Entretanto, não podemos ignorar o fato de que a droga tem efeitos positivos e negativos ao mesmo tempo.

Nenhum comentário ainda

You must be logado em para post a comment.